segunda-feira, abril 28, 2008

Queijos do Céu


Em resultado de mais um engarrafamento na A1, antes do acesso para a A23, visitei novamente Constância. Aí, no Café da Praça, deparei-me com uma publicidade a Queijo do Céu, mais um cálice de Vinho do Porto, tudo por 1 € e 85 cêntimos, tomados numa esplanada, com Sol, muita luz e instalada na Praça. O queijo vem embrulhado em papel vegetal, com recortes decorativos e fechado com uma linha branca. Em Constância, à semelhança de Campo Maior,mas anualmente, pela Páscoa as ruas e casas são decoradas com flores e arranjos de papel, que dão cor e alegria e merecem ser apreciados. Talvez em resultado dessa actividade, pensei eu, viesse a justificação para o enfeite dos queijinhos. Mesmo assim, curioso, procurei saber quem confeccionava os queijos e tinha tido a feliz ideia de os decorar de uma forma tão criativa, original, vistosa e apelativa. A justificação veio célere, os pastéis conventuais, não o são só de nome ou criação, continuam a ser confeccionados pelas madres clarissas de Montalvo. O empresário, proprietário do Café e explorador da Residencial João Chagas, propriedade da Câmara, que a arrendou para exploração, natural de Amarante, terra de excelente doçaria, procurou saber se existia algum doce típico de Constância. Constatou que entre outros figurava o queijo do céu. Procurou alguém que abastecesse o seu estabelecimento, mas o máximo que conseguia era entre 50 e 60 queijos do céu, que rapidamente se esgotavam. Ao ter conhecimento da existência do Convento das Clarissas, em Montalvo, apresentou-lhes a proposta de o abastecerem dessa e de outras doçarias conventuais, que ele se encarregaria de comercializar. A proposta foi aceite e num dia da semana, todas as madres se mobilizam para produzir a doçaria. Abençoada actividade, que permite ao proprietário do Café da Praça fazer algum lucro, bem como às Madres e os turistas têm oportunidade de provar produtos de excelente qualidade. O produto, Queijo do Céu, passou a constar em alguns roteiros turísticos internacionais, que recomendam uma passagem por Constância e pelo Café da Praça, para não perderem a oportunidade de provar uma excelência gastronómica. Faça o mesmo, se a Brisa o obrigar a paragens demoradas, antes de entrar ou sair da A23, não se esqueça, Constância fica no caminho......

1 comentário:

Constancia disse...

Esta fotografia merece um dos melhores prémios de imagens que sugerem coisas boas da vida.
E, Queijinho do Ceu com Vinho do Porto é, certamente, uma combinação perfeita.
Já mandei o link para a Camara de Constancia.