terça-feira, fevereiro 19, 2008

Arquivo Distrital da Guarda

Ao procurar informação sobre uma aldeia do concelho de Mêda fui conduzido para o site do Arquivo Distrital da Guarda, cuja consulta recomendo. Trata-se de um site a partir do qual é possível planificar investigação sobre os arquivos à guarda do Arquivo Distrital. Este tipo de informação é muito relevante, porque pode poupar muitas horas aos investigadores, que ao chegarem ao local podem ter planificado todo o trabalho, que podem iniciar de imediato, solicitando os documentos seleccionados. Quando é que em Castelo Branco será possível ter um serviço equivalente?

domingo, fevereiro 17, 2008

Azeite biológico

in: Público de 17/2/2008

Beira Interior aposta no valor acrescentado do azeite biológico

17.02.2008, Abel Coentrão

Associação de produtores quer investir 126 milhões de euros para pôr dez mil hectares a produzir
a tradicional variedade Galega

16,6
por cento da área agrícola dos 24 concelhos da Beira Interior é dedicada ao olival, que ocupa 64 mil hectares.

1,9
hectares é a superfície média das 27.679 explorações contabilizadas na região, valor que está abaixo dos 2,05 hectares por exploração da média nacional.


0,59
toneladas de azeite por hectare é a produtividade média na Beira Interior, abaixo da média, também ela baixa, de 0,83 ton/ha registada em Portugal. Ainda assim, a região é a terceira maior produtora, numa lista liderada pelo Alentejo e na qual Trás-os-Montes ocupa o segundo lugar.
a Já se sabe que agricultura biológica gera produtos mais saudáveis. Há quem esteja disposto a pagar para poder consumir bens conseguidos através de métodos ecologicamente sustentáveis e a Associação de Agricultores para a Produção Integrada de Frutos de Montanha (AAPIM) já percebeu essa tendência do mercado, propondo-se levar a cabo na Beira Interior um projecto de olivicultura em modo de produção biológica (MPB). Até 2013 será preciso investir 126 milhões de euros para conseguir ter dez mil hectares de olival em MPB, a partir dos quais será possível gerar um volume de negócios de 46,8 milhões de euros.
Quase não levam produtos químicos e, à falta de gente, a natureza é, por ali, quem mais ordena. Mas os mais de 50 mil hectares de olival da Beira Interior não cumprem as regras da agricultura biológica. É agricultura "abandonológica", cataloga o presidente da AAPIM, José Assunção, empenhado em mudar o retrato regional de uma fileira considerada prioritária no Quadro de Referência Estratégico Nacional. Assunção já mostrou ao ministro Jaime Silva as linhas mestras de um projecto que, espera, deverá ter o apoio do Programa de Desenvolvimento Rural, sem o qual, aliás, dificilmente será concretizável, já que implica investimentos avultados e um período inicial, que pode ir dos três aos cinco anos, sem que a produção compense.
"Se houvesse classificações PIN [os famosos Projectos de Interesse Nacional do actual Governo] para a agricultura, este projecto merecia ser um deles", atira o presidente da AAPIM, sem arrogância, antes ambição, na voz. É que o plano desenhado pela Espaço Visual, uma empresa de consultoria agronómica, prevê nos 24 concelhos da Beira Interior a instalação de 10 mil hectares de olival em modo de produção biológica, cinco mil dos quais de novas plantações. A outra metade provirá da reconversão de olivais existentes, nos quais dominará a Galega, a variedade de oliveiras na qual todo o projecto se apoia.
A Espaço Visual assinala que, no mercado, o azeite de denominação de origem protegida (DOP) da Beira Interior pode ser vendido a um preço 150 por cento superior ao de um azeite extra virgem corrente e, consciente desse valor acrescentado, admite ser possível ir mais longe, apostando num DOP monovarietal, apenas recorrendo à azeitona galega. Azeite cujo destino principal será a exportação (60 por cento).
O projecto assume-se também como uma tábua de salvação para o mundo rural na Beira Interior, uma vez que a produção de olival em MBP de dez mil hectares implica toda uma série de passos que poderão, prevê-se, criar 2500 postos de trabalho: para apoio às candidaturas a fundos, o plantio ou a reconversão de olivais - que implicarão investimentos em regadio e a densificação das culturas, para 300 plantas por hectare - para o controlo fitossanitário preventivo e curativo, para as visitas técnicas - que a AAPIM garantirá a todos os produtores envolvidos. E também para as podas e colheitas, já que o plano prevê que a produtividade média passe das actuais 1,5 toneladas por hectare verificado entre os sócios da AAPIM para cinco toneladas por hectare.
Para fases como as da poda e da colheita, a AAPIM pretende criar empresas prestadoras de serviços que possam trabalhar com os proprietários, garantindo uma homogeneidade nos métodos e na qualidade da azeitona recolhida. E o projecto prevê ainda um investimento adicional na construção, faseada, de três lagares certificados para MPB, que em 2013 possam transformar 600 toneladas de azeitona por dia.
Resta convencer os proprietários da região - muitos deles idosos, outros já afastados das suas terras e outros ainda descapitalizados pelas sucessivas quebras de rendimento - a aderir a um projecto que lhes promete sucesso, mas exige comprometimento e dedicação. José Assunção não está, contudo, muito receoso. "Os nossos agricultores estão motivados. Eles já perceberam que, na actual situação, é que não vão lá", garante.

sábado, fevereiro 16, 2008

Monografia sobre Cafede

Cafede-Uma aldeia da Beira Baixa é uma monografia sobre Cafede, editada pela Platano Editora e de autoria de António do Nascimento Castela. apresenta-se parte do Índice para se ter uma ideia do seu conteúdo, Esta publicação foi editada na primeira metade da década de noventa, do século XX. Na edição são prestados agradecimentos ao então proprietário da Platano, como natural de Cafede.


sábado, fevereiro 09, 2008

Naturtejo-Tejo Internacional

Em http://static.publico.clix.pt/grifosnaweb/ é possível acompanhar na Internet as actividades num ninho de grifos, no Tejo Internacional. Esta iniciativa, facultada pelo Público, é extraordinária e vai permitir, certamente, criar um maior interesse pela protecção dos Grifos e também é uma excelente iniciativa para o incremento do ecoturismo na região.

quinta-feira, fevereiro 07, 2008

Cuidado com a Cicuta---

Todos aqueles que fizeram estudos mínimos de Filosofia, provavelmente, aprenderam que Sócrates foi condenado à morte, por envenenamento através da Cicuta, com a acusação de os seus escritos corromperem a Juventude. O que pouca gente sabe é que a Cicuta, com o abandono progressivo dos campos, foi-se tornando relativamente frequente em terras húmidas da Beira Interior. Numa comunidade cristã fixada na Beira Interior aconteceu o seguinte: " GoD mAdE a MiRacLe...

We are still in awe and thankful to God for the amazing miracle He made few days ago...Marie-Luise, the one (on the right) who is travelling with her cousin Gloria (on the left), who are staying with us since Christmas, got her life spared on wednesday by A MIRACLE...

How often we don't perceive God's miracles?!!
How often we are spared without noticng, or simply say "Wow, that was lucky !!!"
How often "luck" take the honour which belongs to God?!!
I cannot stop thanking God after seeing His deliverance and healing right in front of my eyes...
Marie-Luise took a reasonable amount of "Water Hemlock" (or "Cicuta") nicely grated into some rice in the morning...
she found the roots the day before and she thought they looked nice to eat, it looked like a carrot (it's actually from the same family) and smelled nice... a lot of us told her not to try anything without knowing what it was, but still she decided to try it next morning...
you can have a slight idea of this plant effects here and many other sites you can find on the internet, but I'll try to describe what happened...
After less than one hour after she ate the roots, she started to feel bad and went to rest in the van she was staying... After a while Gloria came to pick some milk and said Marie-Luise was not feeling good... she didn't sound so alarming, so I just told her if she would get worst we should go to the hospital...
After a while I heard Miri screaming for help...I ran down the hill as fast as I could I knew we needed to go to the hospital...
When I got to the van, our car was there already and the girls couldn't take her out of the van... she was vomiting everything, even blood, they said... her body was not functioning and her muscles would get paralized and her eyes were like she was having hallucinations ... she was also having violent reactions and one time in the car while I was driving like crazy to the hospital, Miri and Gloria told me they couldn't sense her pulse...
We ran to the emergencies of the nearest hospital as fast as possible...
After more than one hour waiting for news while Miri would go in and out to translate to Marie what was going on... Miri said she was hallucinating and it needed at least 3 or 4 people to hold her in the bed...she was really violent and thought people wanted to hurt her... she was afraid and kept bleeding everywhere... They couldn't do much more there, so she was taken by an ambulance to a bigger hospital...

So far we didn't know what plant it was, and how bad it was, and how much she really needed a miracle...
Of course we didn't stop praying since the moment we stepped in the car...
while the Ambulance took her to another hospital we went back to the land to get a sample of the plant so that could help the doctors... when we got there with the plant, they immediately identified it ... it was "Cicuta" ("Water Hemlock) ... when I heard it I could only think that Socrates died with it...
After checking more informations on the internet at night, I found out how bad it was... one of the most deadly plants in Europe and Usa...
3.3mg of it can kill a cow in less than 2 hours..."

A jovem neozelandesa, de 22 anos, na presunção de estar a utilizar um produto comestível, acabou intoxicada pela Cicuta. Felizmente, para ela e todos nós, foi possível salvá-la e livrá-la da morte. Esta planta tóxica era conhecida dos camponeses, como tal e durante a lavra dos prados havia o cuidado de retirá-la e queimá-la. Este conhecimento não é transmitido aos jovens, podendo, inadvertidamente, transformarem-se em seus utilizadores e estarem sujeitos a um envenenamento fatal. Vamos ter cuidado e incluir a formação botânica, especialmente as plantas do meio, nos estudos escolares obrigatórios

Turismo Religioso em Belmonte

in: Courrier Internacional, Fevereiro de 2008




Xerovia-Chirivia-Pastinaca-O Regresso do Tubérculo esquecido


in; Courrier Internacional, Fevereiro de 2008

Nos USA a nossa Xerovia foi redescoberta como tubérculo, sendo muito apreciada na gastronomia. E nós o que fazemos? Desperdiçamos os nossos produtos, em vez de os valorizar. Salvo raras excepções, se nos restaurantes pedirmos Xerovía,obtemos a resposta não temos ou mesmo desconhecemos......

terça-feira, fevereiro 05, 2008